Voltar ao site

A China ultrapassará os EUA como a maior economia até 2028

· Sem Fronteiras,Últimos artigos

O Centro de Pesquisas Econômicas e Empresariais (CEBR) diz que espera que isso aconteça meia década mais cedo do que o previsto há um ano

Larry Elliot, editor de economia, The Guardian, 26 de dezembro de 2020

A China ultrapassará os EUA como a maior economia do mundo antes do final da década, após superar o desempenho de seu rival durante a pandemia global da Covid-19, de acordo com um relatório.

O Centro de Pesquisas Econômicas e Empresariais disse que espera agora que o valor da economia chinesa, quando medido em dólares, exceda o dos EUA até 2028, meia década mais cedo do que esperava há um ano.

Em sua tabela classificatória anual das perspectivas de crescimento de 193 países, o grupo de consultoria sediado no Reino Unido disse que a China havia se recuperado rapidamente dos efeitos do Covid-19 e que cresceria 2% em 2020, a única grande economia global a se expandir.

Com a expectativa de que os EUA contraiam 5% este ano, a China reduzirá a diferença para com seu maior rival, disse o CEBR. Em geral, o produto interno bruto global deverá cair 4,4% este ano, na maior queda de um ano desde a Segunda Guerra Mundial.

Douglas McWilliams, o vice-presidente da CEBR, disse: "A grande novidade nesta previsão é a velocidade de crescimento da economia chinesa. Esperamos que ela se torne uma economia de alta renda durante o atual período do plano quinquenal (2020-25). E esperamos que ela ultrapasse os EUA cinco anos mais cedo do que há um ano".

"Outras economias asiáticas também estão subindo na tabela classificativa. Uma lição para os formuladores de políticas ocidentais, que tiveram um desempenho relativamente ruim durante a pandemia, é que eles precisam prestar muito mais atenção ao que está acontecendo na Ásia em vez de simplesmente olharem uns para os outros".

A participação da China no PIB global aumentou de 3,6% em 2000 para 17,8% em 2019 e continuará a crescer, disse o CEBR. Passaria o limite per capita de US$12.536 para se tornar um país de alta renda até 2023.

Mesmo assim, o nível de vida na China permanecerá muito mais baixo do que nos EUA e nos países da Europa Ocidental. Nos EUA, a renda média per capita é pouco mais de $63.000, enquanto no Reino Unido é pouco mais de $39.000.

O CEBR disse que a saída da UE não impediria o Reino Unido - provavelmente a quinta maior economia do mundo em 2020 - de ser uma das economias com melhor desempenho nos próximos 15 anos.

"Esperamos que a média da taxa de crescimento para o Reino Unido seja de 4,0% anualmente de 2021-25 e 1,8% anualmente de 2026-30 e 1,8% anualmente de 2031-35", disse a consultoria.

"Prevê-se que o Reino Unido será ultrapassado pela Índia em 2024, mas caso isso não aconteça manterá seu lugar na tabela classificatória até 2025". Até 2035, o PIB britânico em dólares deverá ser 40% maior do que o da França, seu rival e vizinho de longa data".

A Índia, depois de ultrapassar a França e o Reino Unido no ano passado, havia ficado atrás do Reino Unido, como resultado de uma queda acentuada no valor da rupia. Mas o mergulho será de curta duração, com o segundo país mais populoso do mundo em curso para ser sua terceira maior economia até 2035.

O CEBR disse que as questões ambientais começarão a ter um sério impacto sobre a forma da economia mundial nos próximos 15 anos, na sequência de um período em que os efeitos do aquecimento global se tornarão aparentes mais rapidamente do que anteriormente temido.

"Espera-se que o nível do mar tenha subido 45 cm em relação à base de 2000 até 2035". Isto é muito mais do que o aumento de 20 cm previsto para 2030, há dois anos".

Com mais países fazendo planos para fazer a transição para a economia líquida de carbono zero nas próximas décadas, o CEBR disse que haveria uma demanda mais fraca por combustíveis fósseis e preços de petróleo mais baixos. O custo de um barril de petróleo bruto cairia abaixo de 30 dólares até 2035, disse o CEBR.
 

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK